18 dicas para cuidar da pele durante o outono.

Aprecio as transformações associadas a cada estação. De inverno a outono, assistimos a fenómenos naturais de grande beleza que nos recordam que a mudança é essencial à vida no planeta e que, por ser uma componente inerente à nossa existência, deverá ser encorajada no dia a dia.

E não é que o outono está já à porta? Com as temperaturas a baixarem de forma contínua, diversas lojas a atualizarem o seu inventário e o equinócio de outono a ocorrer na próxima sexta-feira, dia 22 de setembro, é chegada a altura de cuidar da pele de forma adequada durante o período outonal.

#1. Corrigir danos causados na pele durante os meses de verão.

Acontece a (quase) todos. Após alguns meses de maior calor, a incrementada exposição à luz solar, as noitadas e um estilo de vida menos regrado em termos alimentares tenderão a deixar sinais indesejados na aparência. Considero o outono uma excelente época para corrigir os danos provocados durante os meses de verão tal como hiperpigmentação, linhas finas e poros obstruídos.

Para tratar hiperpigmentação e semelhantes questões, recomendo, por exemplo, vitamina C, retinol, ácido glicólico, hidroquinona e niacinamida. Ingredientes como retinol, ácido hialurónico, niacinamida, péptidos, hidroquinona tal como antioxidantes específicos para aplicação tópica ajudarão a combater linhas finas e minimizar rugas. Aplicar máscaras de argila e ácido salicílico regularmente poderá também melhorar a aparência dos poros.

#2. Tirar partido dos alimentos da época.

Nada como corrigir os excessos alimentares cometidos durante o verão com produtos hortícolas da época que, simultaneamente, são ricos em nutrientes e saborosos. Se, por um lado, a vinda do outono poderá implicar a despedida de alimentos como os frutos silvestres e bagas, a nova estação trará delícias como a abóbora, maçã, pêra, batata doce, romã, tangerina, tâmara, couve-flor e couve-de-bruxelas.

Como uma rotina de cuidados de pele que se preze começa no prato, apostem em vegetais e frutas da época como forma de providenciarem ao vosso organismo grande parte dos nutrientes de que precisa para o seu normal funcionamento bem como para uma tez radiante. Sendo grande parte das sugestões acima uma fonte sólida de vitaminas, minerais, antioxidantes e fibras, certamente contribuirão para uma pele com aspeto saudável.

#3. Adquirir um creme hidratante de consistência mais espessa.

Esta dica não é um must, mas poderá fazer a diferença em alguns casos. Sobretudo para pessoas com pele sensível, seca a normal ou cujo creme hidratante usado durante os meses de verão apresente uma textura algo aquosa e leve, dever-se-á investir num creme hidratante de consistência mais espessa de forma a hidratar bem como prevenir a perda de hidratação natural da pele associada à época mais fria do ano. Todavia, se estão satisfeitos com o vosso creme hidratante atual, não haverá razão para proceder a uma substituição. 🙂

A substituição do creme hidratante poderá compensar igualmente em casos de pele oleosa a mista, na medida em que é importante cuidar da delicada barreira protetora da pele. E como consistência espessa não é sinónimo de textura oleosa, gostaria de recomendar, para qualquer tipo de pele, cremes com substâncias capazes de reter a hidratação cutânea natural como glicerina, dimeticona, ácido hialurónico, colagénio, ácido glicólico ou ureia.

#4. Ingerir a quantidade diária recomendada de líquidos.

Com a chegada de temperaturas mais amenas, a vontade de beber líquidos poderá diminuir consideravelmente. De forma a não comprometerem o normal funcionamento do vosso organismo e a saúde da vossa pele, insistam em consumir a dose diária recomendada de líquidos adequada às vossas necessidades específicas. Uma pele hidratada e radiante bem como a ausência de papos nos olhos é resultante da, entre outros fatores, frequente ingestão de líquidos.

Caso vos seja difícil consumir água em particular durante os meses de menor calor, apostem em chá ou infusões herbais. Outras alternativas à água serão sumos ou leites vegetais sem açúcares ou sal adicionado tal como água infusionada ou de coco. Sempre que possível, evitem o recurso a açúcar para complementar a vossa bebida, apostando, por exemplo, em especiarias ou, com bastante moderação, em adoçantes naturais.

#5. Aplicar protetor solar diariamente.

Quer sejam novos neste espaço – bem-vindos! – ou já frequentem o meu blog há algum tempo – mil obrigadas! -, o meu discurso permanecerá consistente. Muitos dermatologistas e profissionais da área da cosmética são unânimes no que concerne à importância da aplicação diária de protetor solar como forma de corrigir bem como prevenir sinais de envelhecimento precoce. Assim, também eu, humildemente, partilho a mesma opinião.

É importante não esquecer que os danos cutâneos provocados pela desregrada exposição ao sol não ocorrem apenas durante os meses de verão, sendo, na verdade, resultado de anos e anos de parca proteção solar. Não me vou alongar, porque já vos massacrei com este tópico recentemente. Aproveitaria para destacar o meu artigo com informações gerais acerca do uso de protetor solar, conselhos de aplicação deste tipo de produto e trinta sugestões de produtos que, sem reservas nem parcerias, aprovo e recomendo.

#6. Esfoliar a pele regularmente.

Como havia referido no meu artigo acerca de dicas que poderão ajudar a vossa pele a sobreviver à cidade como se fosse a Carrie Bradshaw, sou membro dos Esfoliadores Anónimos. Bem, infelizmente, essa comunidade não existe, porque estaria lá batida. Mas perceberam a ideia… Adoro, amo esfoliar a pele e vivo para aquela sensação de suavidade após cada esfoliação! Acredito piamente que, se executada de forma adequada, contribuirá para uma tez radiante, sendo ainda um passo essencial na rotina de cuidados de pele.

Esfoliar regularmente auxiliará a correção de sinais cutâneos associados aos meses de verão, contribuindo para a renovação celular, fator determinante para controlar sintomas como pele seca e sem brilho. Ideal será uma combinação de esfoliantes físicos e esfoliantes químicos. Quanto ao primeiro tipo, recomendo que escolham produtos com grânulos de pequena dimensão, para evitar lesões cutâneas. No que toca à segunda categoria, as possibilidades mais recorrentes são alfa- e beta-hidroácidos assim como enzimas de origem vegetal. Para o corpo, recomendo adicionalmente esfoliantes físicos à base de óleos (vegetais).

#7. Moderar o uso de aparelhos de aquecimento.

Como poderão depreender, uma das principais preocupações cutâneas associadas aos meses de outono será precisamente a predisposição para contrair pele mais seca em associação com temperaturas mais baixas, que poderão, quando associadas a outros fatores, de facto reduzir a hidratação natural da pele.

Não apenas o que ingerimos e colocamos na nossa pele influenciará a sua aparência. Outros hábitos também poderão afetar a nossa saúde cutânea. Exemplo disso será o uso regular de aquecimento central, aparelhos como aquecedores elétricos ou lareiras, que tenderão a secar a pele. Daí a importância de evitar temperaturas bastante elevadas, utilizar um humidificador ou ter um recipiente com água dentro , de modo a prevenir que o ar se torne demasiado seco.

#8. Hidratar o corpo.

Os culpados que se acusem! Coloco a mão no ar e envergonho-me genuinamente de nem sempre conceder à pele do meu corpo cuidados semelhantes aos que tenho a do meu rosto. Penso, talvez como alguns de vocês, que não precisará destes de igual forma, dada a menor exposição ao sol, temperaturas baixas e inclusivamente agentes poluentes.

Não mencionando a importância de hidratar  o corpo com regularidade só porque sim, a verdade é que até mesmo as partes menos expostas se ressentem durante os meses de temperaturas mais frias, podendo tornar-se secas e ásperas. Para além do mais, quem não gosta de sentir a sua pele macia após aplicar creme? Como hoje sou mais sábia do que no outono anterior, este ano será diferente! 😉

#9. Usar luvas, se necessário.

Não substitui a pertinência e necessidade do uso diário de um creme de textura rica que contenha ingredientes com reconhecidas propriedades hidratantes nem de um protetor solar, mas poderá ajudar a prevenir de forma considerável pele seca e áspera nas mãos. Recomendo ainda a aplicação de óleo para as cutículas.

Este passo não será propriamente aplicável num outono típico em países do sul da Europa ou no hemisfério austral. Adicionalmente, recomendo a esta boa gente, caso desejável, colocar a mão nos bolsos. A sério! É fácil, barato, dá um aspeto descontraído e protegerá contra temperaturas mais baixas e danos causados pela exposição solar.

#10. Escolher um produto de limpeza de pele com propriedades hidratantes.

Talvez o produto de limpeza que utilizaram durante os meses de verão possa ter características abrasivas e não corresponder às necessidades específicas da vossa pele durante os meses de outono. Se, no verão, possivelmente desejavam combater sinais da incrementada produção cutânea de óleo associada às elevadas temperaturas estivais, no outono procurarão um produto que não comprometa a hidratação natural da pele, secando-a em demasia. Apostem em produtos capazes de limpar em profundidade, mas cuja fórmula seja suave e, se possível, hidratante.

Prefiram produtos de limpeza sem elevadas quantidades de álcool, ingrediente que tende a secar consideravelmente a pele, e substâncias irritantes. Pessoas com pele seca deverão optar por produtos de limpeza em formato de creme, óleo ou leite. Àqueles com pele oleosa recomenda-se sobretudo produtos em forma de espuma e sem óleo. Peles mistas poderão utilizar produtos suaves, que não sequem em demasia as zonas menos hidratadas da sua pele. Por fim, aqueles com elevada sensibilidade cutânea deverão escolher produtos sem álcool e fragrâncias, apostando em ingredientes naturais como aloe vera ou camomila para apaziguar a pele.

#11. Recorrer a máscaras hidratantes.

Os benefícios do uso de máscaras hidratantes vão para além do conceito de hidratação cutânea. Suavizando a pele e concedendo-lhe uma aparência mais jovem, o uso regular de máscaras hidratantes poderá ainda reduzir a aparência de poros e linhas finas. Um benefício adicional será o facto de ter uma pele cuidada ser um incentivo à produção natural de colagénio.

Procurem aplicar uma máscara pelo menos uma vez por semana, de modo a complementarem a vossa rotina de cuidados de pele. Poderão apostar em outros tipos de máscaras, mas a importância da utilização de produtos hidratantes será incontornável, na medida em que prevenirá e tratará possíveis danos causados pelas baixas temperaturas. Aproveito ainda a oportunidade para mencionar o meu artigo sobre dicas de aplicação de máscaras, que vos dirá como tirar o máximo partido deste tipo de cosméticos.

#12. Moderar o consumo de bebidas com cafeína.

Sim, sei que outono é sinónimo de PSL vulgo Pumpkin Spice Latte, algo que nunca bebi dado o meu desagrado geral com bebidas açucaradas e sabor de café. Elucidem-me acerca do entusiasmo geral com esta bebida, porque sinceramente não entendo! Não quero com isto insinuar que terão de deixar de consumir PSL e companhia para ter uma pele saudável durante os meses de outono.

Desejo apenas alertar para o facto de quantidades elevadas de cafeína tenderem a reduzir a hidratação (cutânea), graças ao seu efeito diurético. Por seu lado, há que considerar a elevada quantidade de açúcar empregue em bebidas cafeinadas. Assim, recomendo a redução do consumo deste tipo de bebidas, que poderão ser substituídas por água morna com limão, água de coco, chá branco ou verde, chás com menor quantidade de cafeína do que o chá preto, ou infusões.

#13. Aplicar usar batom de alta hidratação ou do cieiro.

Não, lamber os lábios não ajuda nada o vosso caso! Em vez de conferir alguma hidratação aos vossos lábios, a saliva tenderá a secá-los ainda mais. A solução mais evidente consistirá em aplicar batom hidratante ou contra o cieiro. Caso apliquem maquilhagem, escolham um produto com características hidratantes. Caso não o desejem, um batom do cieiro será suficiente.

Se preferirem ingredientes de origem natural para combater os efeitos nocivos do frio nos vossos lábios, substâncias como óleo de coco, vaselina, vitamina E, mel, lanolina, aloe vera e até manteiga de carité poderão melhorar a sua aparência e proteger esta frágil zona do corpo durante os meses de outono e inverno.

#14. Usar uma fronha feita em seda para a almofada.

Tirando o facto de ser luxuriosamente confortável e poder prevenir o aparecimento de rugas associadas à posição assumida durante o período de sono, uma fronha de seda constituirá uma excelente forma de reduzir ainda a probabilidade de vermelhidão e secura cutâneas,  associadas à maior sensibilidade cutânea durante os meses de outono.

Adicionalmente, o uso de uma fronha de seda para a almofada poderá prevenir a queda de alguns fios de cabelo, na medida em que será mais suave do que uma fronha comum. Para além disso, poderá facilitar a rotina diária de cuidados capilares, evitando que os cabelos fiquem emaranhados.

#15. Considerar o uso de óleos (essenciais) faciais.

Complementando a necessidade de hidratar a pele em profundidade durante os meses de outono, surge a possibilidade de usar óleos faciais em combinação com um creme hidratante ou de forma autónoma. Atualmente, existem diversos produtos comercializados sob a designação de óleo facial, sendo ideais para a prevenção de pele seca e, em alguns casos, sinais de envelhecimento precoce.

Uma possibilidade mais em conta será utilizar óleos vegetais ou essenciais. Nomeadamente óleo de argão, coco, rosa mosqueta, alfazema, amêndoas doces, romã ou jojoba serão indicados para aplicação tópica. Poderão apostar também em produtos comercializados em formato de sérum e / ou que combinem diferentes óleos essenciais. Importa ainda ter em consideração que duas a quatro gotas por aplicação serão suficientes, de modo a prevenir a obstrução de poros e o aparecimento de imperfeições cutâneas.

#16. Evitar mudanças drásticas de temperatura no quotidiano.

No seguimento da sugestão acerca do uso moderado de aquecedores e aparelhos com semelhante finalidade, recomendo ainda que se evite temperaturas extremas, na medida em que, ocorrendo de forma constante, tenderão a desidratar e fragilizar a pele bem como acentuar qualquer condição cutânea previamente existente.

Acrescento ainda que mudanças drásticas de temperatura poderão provocar infeções de curta a média duração, sobretudo perante sistemas imunitários mais fragilizados. Procurem manter uma temperatura constante dentro da vossa habitação e, quando fora desta, utilizar agasalhos adequados à situação exterior.

#17. Colocar um primer com características hidratantes.

Findos são os tempos em que um primer apenas servia para corrigir temporariamente poros dilatados, melhorar a experiência de aplicação de maquilhagem e prolongar a duração da mesma. Recentemente, este tipo de produtos demonstra ser capaz de melhorar sobretudo a aparência da base bem como do corretor de olheiras enquanto simultaneamente hidrata a pele.

Aplicar um primer hidratante poderá ainda contribuir para a preservação da hidratação natural da pele, impedindo que seja negativamente afetada pelo uso de maquilhagem. Mesmo aqueles que não usem maquilhagem beneficiarão da aplicação de um primer com características hidratantes bem como ingredientes benéficos para a saúde cutânea. Em alguns casos, poderá até substituir o uso de creme hidratante, embora, pessoalmente, não o recomende a título prolongado ou definitivo.

#18. Analisar possíveis alterações a nível cutâneo.

Todas estas sugestões consistem em meros conselhos que poderão aplicar caso sintam a necessidade de complementar a vossa rotina diária de cuidados de pele e, em particular, caso a desejem adaptar aos meses vindouros. Caso estejam satisfeitos com os resultados conferidos pelos produtos que atualmente usam e não tenham experienciado qualquer preocupação cutânea durante o outono passado, não vejo motivos para procederem a alterações. Assim, aproveitem o melhor desta lista e esqueçam o resto! 😉

Como recomendo em qualquer época do ano e especialmente após a introdução de novos produtos no vosso regime de cuidados de beleza, é determinante que se mantenham vigilantes e analisem possíveis alterações a nível cutâneo. Caso surjam habitualmente ou de forma contínua, tais sintomas poderão estar associados não apenas ao uso de um produto ao qual possam ser intolerantes, mas também a fatores relacionados com a alimentação, estilo de vida, estado de espírito ou ecossistema. Procurem determinar a causa de alterações a nível cutâneo e, se necessário, recorrer a acompanhamento profissional.

Esqueci-me de mencionar alguma sugestão que considerem importante? Que cuidados de pele fazem questão de praticar nos meses de outono? O que vos agrada mais acerca desta estação? Tenham uma excelente semana! C.

Anúncios

One thought on “18 dicas para cuidar da pele durante o outono.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s